Il s Bb Fnj - Ketu- Raiz p fnj - RJ
nation2.com  


S COMPLETO DE TODOS OS ORISA E IF

 

“APOSTILAS DE ORO DE ORISA ESÚ A OSAALA”

 

Omolu

Iremos citar alguns importantes fundamentos deste Èsé: os Orisa que lhe acompanham; o encantamento do Odu Iká que fica ao lado do seu assentamento; o modo especial que seu Esú deve ser assentado. Èsé de Omolu, mais cultuadas em Ketu: Afoma-Azauani-Awimajè-Jagun-Etetu-Ogbegun-Kaurè-Oligboji. Omolu Jagun tem como caminho, "oito" Orisa, os quais devem ser assentados para apaziguar a força deste Guerreiro Branco. No corpo humano está ligado à cor da pele, dos olhos, a medula espinhal; e divide com Osun Ayala a propriedade sobre a bolsa lacrimal. Seu assentamento tem um detalhe que o diferencia bastante dos assentamentos das outras qualidades de Obaluaiye. Aqui foi uma pequena mostra das qualidades de Omolu, em Ketu.

 

Azauani

Azauani caminha com Oya, Esumarè e Sango. Azauani significa: homem da luz. Vindo a sua energia do sol, assim como a energia de Sango. Ficando desta forma, fácil de compreender as suas ligações e compatibilidades. Embora não comam juntos. Este Orixá deve ter ao lado do seu assentamento, um encantamento do Odu Iká. E seu Esu tem um modo todo especial de ser assentado.

 

Ogun

Na África lhe era oferecido o cachorro do mato (um animal selvagem). O cachorro era oferecido sem nenhum acompanhamento de aves. Era somente o cão e, o modo de sacrificar era totalmente diferente do que fazemos aqui no Brasil. No Brasil, Ogun come bode seus Igboses de bichos de pena.

Mas existe um fundamento no qual a Iyawo já entra acompanhada de um cachorro, para um Orô que será feito. Você encontra esse e outros Orô de Feitura do Orisá das qualidades de Ogun em Ketu, nas apostilas.

 

 

Osún Ijimu

 

Está ligada à Sango. É ela quem guarda as pedras (16 + 1) 17 Okutás, que serão doados por ela para os assentamentos de todas as outras Osun, que serão preparadas no Asé. E o mais importante é que no caso de falecimento, esta Santa não pode ser despachada, pois o mito continua, e, é daquele assentamento que continuará saindo os Okutás para as outras feituras. Se não houver ninguém para dar continuidade ao mito, ninguém para herdar ou tomar conta, cabe ao sacerdote que estiver fazendo às obrigações do Asesê, devolver aqueles Okutás as águas da cachoeira. Para isto deve-se ter um Sango virado, para que ele com suas próprias mãos devolvam as águas os Okutás que sobraram. Muito mais detalhes de Ijimu.

 

Osún Opara

 

Oro do bode.  A maioria dos Asé que conheço, fazem esse Orô na obrigação de 7 anos. Então vamos lá. Depois de ser feito tudo o que se deve. Na hora do lagbé deste Èsé de Osún, que come bode castrado, galinhas, etú e o pombo para soltar. Colocamos em seu pé direito 9 akarajé em cima de canjica cozida (egbo), e o seu pé esquerdo com 7 bolas de inhame em cima de canjica cozida. O Orô é o seguinte: ao término do sacrifício é que se castra o bode. E seus testículos são presos com palha da costa no Ori da Iyawo na hora da parametação. Não se castra o bode antes, para que ele não vá para obrigação espraguejando quem lhe fez aquilo. Outros èsé nas apostilas.

 

 ODÉ


O Ori (cabeça) dos animais de Osoosi são um Ewo, uma interdição desses Orisá. Osoosi não come a cabeça dos bichos! Vamos descrever o mito que explica por que não se oferece o Ori (cabeça) dos bichos à Osoosi. Comemorando uma caçada vitoriosa, Osoosi deu uma grande festa. Matou um boi e colocou a cabeça na porta do palácio. Todos os Orisá se faziam presentes na grande festa; Osún com sua faceirice encantava a todos; Yemojá com sua elegância, coberta de jóias; Sango dançava freneticamente ao som dos tambores...Os bandidos da aldeia vizinha souberam da grande festa dada por Osoosi, e se puseram à espreita, aguardando o momento certo para saquear o palácio. Avançaram, mas quando chegaram à entrada do Palácio, a cabeça do boi mugiu, avisando a presença dos inimigos, os quais foram imediatamente pegos e mortos, ficando o palácio salvo do saque. Desse dia em diante, Osoosi exigiu que não se oferecesse cabeças em seus rituais. E em consideração passou a cultuar o boi como um animal sagrado. Apenas uma qualidade de Osoosi aceita a cabeça do boi. Esse fundamento do Ori, e muitos outros fundamentos de Cada Qualidade de Odé em Ketu, estão contidos nas apostilas as quais podem ser adquiridas em contatos.                  

 

 OYÁ

 


Yànsán é uma Yagba que dependendo de seu èsé “caminho”, irá se ligar a diferentes elementos da natureza conforme tanto outros orisa. Apresentando com isto, diferenças entre as formas de Cultuá-las, inclusive em seus cantigos e danças. Oya Onira, por exemplo, é um èsé ”caminho” de Oya que seu oro de matança come dentro das águas. Este é o fundamento principal desta santa poderosa. Fazer os fundamentos específicos de cada orisa como Oya é muito importante, para que possamos ter a segurança de atrair as suas positividades. Bem como para o Yawo, babalorisa, e o Ilè Asé Òrìsá. Veja o restante em apostilas.

 

 

APOSTILAS A VENDAS:

IYAMIOSORONGA

ÈSÚ ÀLÈ

ÒGÚN

ODÉ

OSÚN

YEMOJA

YANSAN

YEWA

OGBA

OMOLU

ODÉ OTIN

LOGÚN ODÉ

OYÁ IJEBÉ

ÒNÌLÉ

BÀBÀ EEGÚN

ASESE

AGBÒ DE ODÉ

AYRA

ÒGÒDÒ

AGANJÚ

AFONJÁ

OSOGIYAN

LAVAGEM DOS IGBA ORISA

FOLHAS DE 3, 7 E 16 DIAS

ASSENTAMENTO DE ESÚ BARA

CUMEEIRA

OGERA

IPÁKÒ

OMO ODU EBOS E VERSOS

APOSTILA COMPLETA DE IFÁ

PRINCIPAIS EBO ODÚ

PRINCIPAIS PRESENTES DE ODÚ

OJÚ ODÚ

CABALA NUMERICA

APOSTILAS DOS GRANDES EBÓS DO CANDOMBLÉ

ÌPÁDÈ

AJÈ SALUGA

ASSENTAMNETO DE ESÚ ALÈ

OBS: TODOS OS ORO ACOMPANHADOS OU NÃO DE CD COM CANTIGOS.